Seminário Internacional encerra primeira etapa do LAB.IRINTO

Nesta semana, uma série de atividades encerram o processo de co-construção, em Santos, de um laboratório de cultura livre e inovação cidadã. Ativistas e criadores do mundo todo estarão em Santos. Atividades ocorrem no Museu Pelé e o seminário internacional será no Teatro do SESC.

O processo colaborativo de debates e trocas de experiências chamado LAB.IRINTO terá o fim de sua primeira etapa esta semana com a realização de um seminário internacional no dia 24 de junho no teatro do SESC-Santos. O evento é gratuito e entre os participantes contará com o gestor do MediaLab-Prado, Marcos Garcia, de Madri, o criador do programa de economia criativa de Saragoça, Raul Oliván, e a curadora do Transmediale, um dos principais festivais de arte, cultura e inovação da Europa, Tatiana Bazzichelli.

Além deles, o evento contará com nomes da Argentina, México, Colômbia, Egito e Quênia, e também com participantes de várias cidades do Brasil, como Recife, Santarém, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre.

O LAB.IRINTO é uma realização do Instituto Procomum, com patrocínio da Fundação Ford e da Secretaria Geral Ibero-Americana e apoio da Prefeitura de Santos, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Inovação. O projeto começou a ser gestado há cerca de um ano e meio e ganhou impulso quando um de seus curadores Rodrigo Savazoni venceu uma convocatória internacional para participar de um programa de residência promovido pela SEGIB em parceria com o MediaLab-Prado, de Madri, Espanha, e lá participou do LabMeeting, um encontro de laboratórios espanhóis.

O evento tem atividades dirigidas a um público específico e outras voltadas à população em geral.

Na quarta-feira (22), na Casa Rizoma, que fica na Vila Nova, será realizada uma festa de promoção da cultura livre, em que estarão presentes os convidados nacionais e internacionais.

Na quinta-feira (23), a partir das 18h30, no Auditório do Museu Pelé, haverá uma apresentação das experiências participantes. Essa atividade é aberta mas é necessário se inscrever previamente, porque são apenas 90 lugares.

Por fim, na sexta, no Teatro do SESC, há o Seminário Internacional, uma atividade de dia todo, que começa às 10h e se encerra com uma confraternização às 19h. A participação no seminário é aberta e livre e não requer prévia inscrição. Abaixo, veja a programação completa.

O que é – Um LAB é um centro cultural diferente, onde o objetivo é o desenvolvimento dos projetos de forma horizontal e colaborativa. Um local onde todas as pessoas atuam, ao contrário de um centro cultural tradicional, onde o púbico assiste a programação de forma passiva. Várias experiências similares têm surgido pelo mundo. Em geral, um LAB abriga diversos tipos de laboratórios (eletrônica, multimídia e fabricação digital) e ambientes de convívio (trabalho e diversão) que permitam aos seus usuários desenvolverem a sua criatividade. Num LAB são desenvolvidas várias atividades que vão desde residências criativas, workshops, rodas de conversa, dinâmicas de co-criação, desenvolvimento de protótipos, investigação e pesquisa e também auxílio na produção artística.

Porque Santos – O fato de Santos receber um laboratório deste tipo no Brasil se deve a vários fatores. A cidade é a segunda mais conectada do país e está entre as dez mais digitais, segundo pesquisa recente da FGV. Além disso, é uma cidade portuária próxima de vários aeroportos, o que lhe confere vocação internacional. A cidade ainda é a capital de uma região metropolitana que conta com cerca de dois milhões de habitantes. Santos tem também um largo histórico de inovação e vanguarda política e artística e acaba de receber o título de Cidade Criativa da UNESCO como reconhecimento disto.

 

 





Realização